Opiniões

Carlos Araujo


BiodieselBR.com - 02 jan 2014 - 12:43 - Última atualização em: 16 mai 2014 - 12:12
Meio ambiente, economia e sociedade

O momento não poderia ser mais apropriado para tratarmos da sustentabilidade do planeta. Quando as atenções do mundo se voltaram para a 15ª Conferência das Partes, da Organização das Nações Unidas, na qual representantes de diversos países discutiram o futuro do meio ambiente, evidenciou-se ainda mais a necessidade urgente da adoção em maior escala, entre outras medidas, de combustíveis limpos, como o biodiesel.

A importância dos biocombustíveis pode ser demonstrada em números. Estima-se que no mundo haja 750 milhões de veículos com vida média de 12 anos que, juntos, emitem no período cerca de 225 bilhões de toneladas de CO2. Cada tonelada de biodiesel substituiria, então, até 2,5 toneladas de CO2, o que faz e faria uma diferença significativa para o planeta. Para isso, o desenvolvimento contínuo de tecnologias e matérias-primas para a produção de biodiesel é fundamental.

Ressalta-se que, nos últimos anos, a evolução da indústria química voltada aos biocombustíveis tem permitido não apenas a melhoria da qualidade do biodiesel nacional, como também o aumento da produtividade e da competitividade da indústria brasileira. Produtos mais eficientes e suporte técnico e logístico mais completo e estruturado favorecem o aumento da produção brasileira que, em 2008, chegou a 1,17 bilhões de litros de biodiesel, número que tende a crescer significativamente com a adoção do B5 a partir de janeiro de 2010. 

O desenvolvimento da cadeia de produção de combustíveis limpos traz ainda benefícios sociais e econômicos, como geração de renda e emprego e redução das importações de diesel e petróleo, que ajudariam a minimizar problemas internos do País. É esta visão ampla que deve ser considerada quando se fala em biocombustíveis, meio ambiente e sustentabilidade.

Carlos Araujo – Evonik Degussa